escort ankara bayan escort bayan ankara escort bayan bayan escort ankara escort bayan ankara

Média alta de acidentes envolvendo caminhões em Juiz de Fora

Média alta de acidentes envolvendo caminhões em Juiz de Fora

Do período de janeiro a abril de 2013, foram registrados 246 ocorrencias envolvendo caminhões pelo PPTran (Pelotão de Policiamento de Trânsito) na cidade. Em maio o alto índice persiste.
O comandante do PPTran da Polícia Militar, tenente José Lourenço Pereira Júnior, destacou o fato de muitos acidentes com caminhões ocorrerem nos bairros. Para ele, esta é uma preocupação a mais, principalmente pela topografia da cidade, caracterizada por inúmeros declives e aclives. Ele também reforçou que veículos sem manutenção são fatores de riscos não só para seus condutores, mas principalmente para quem segue em automóveis de passeio e pedestres.
A falta de fiscalização mais rígida e atuante também é um fator preponderante para este alto índice, de acordo com o mestre em engenharia de trânsito José Luiz Brito Bastos. Atualmente, a legislação municipal não proíbe circulação de veículos pesados nos bairros. Atualmente, a legislação municipal não proíbe circulação de veículos pesados nos bairros. A regra vale somente para algumas vias da área central, além de restrições para os caminhões de maior porte em alguns trajetos muito íngremes. De acordo com o decreto municipal 9.357, de 2007, veículos com capacidade de carga acima de quatro toneladas não podem circular, entre 11h e 20h, no polígono central de Juiz de Fora, área que é formada por um contorno imaginário existente entre as ruas Santo Antônio e Barão de Cataguases, Avenida Francisco Bernardino, Travessa Doutor Prisco Vianna, Praça Antônio Carlos e Avenida Itamar Franco e todas as vias incluídas dentro desse perímetro. Nesses locais, é permitido o trânsito de caminhões com capacidade de carga de até 14 toneladas, entre 20h e 11h.
Segundo José Luiz Brito Bastos, uma solução seria a construção de terminais de carga e descarga nas estradas, no entorno do perímetro urbano. Ele destaca ainda a importância de encontrar um equilíbrio entre a necessidade de abastecimento do comércio local com a importância de garantir a segurança de pedestres e outros motoristas.
   
Fonte: Tribuna de Minas
   
SETCJF